Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a brindar sem água

"Vinho não é bebida alcoólica! É paisagem, história, etnografia, inspirador e coligado no evoluir do Homem. Tudo isso falado no copo!" - Eu

a brindar sem água

"Vinho não é bebida alcoólica! É paisagem, história, etnografia, inspirador e coligado no evoluir do Homem. Tudo isso falado no copo!" - Eu

TINTO À TEMPERATURA AMBIENTE? NÃ!

28.07.18 | manuel

adult-alcohol-blur-290316 (2).jpg

 

Temperatura ambiente, termo conservado na palavra do enófilo, hoje, plenamente sem sentido.

“Tinto, claro que sim, na temperatura ambiente, adoro!” O que é, então, essa temperatura, dita ambiente? 21 graus Celcius? 23ºC ou 25ºC? Estas são aquelas temperaturas, habituais, ajustadas através dos botões do aparelho de ar condicionado. Na apreciação ideal do vinho tinto, estão logo à partida, muito acima. Menos boas para tirar partido do prazer do vinho. A perfeição, seria se o ambiente estivesse regulado para os 16ºC-18ºC. Os 19ºC, também não estorva! Nesse ambiente, a maioria colocaria um casaquito pelos ombros. Num restaurante, de imediato será solicitado aumentar o ar acondicionado. Mas é nessa amplitude (16ºC-18ºC), que a maioria dos vinhos tintos deverá ser apreciada.

Como referencial simples, quanto mais alta a temperatura, a sensação do álcool eleva-se. Sobrepõe-se a tudo. Sim, o vinho, também fica mais macio na boca. Fica mais murcho, mais ardente e acalorado.

Agora, pelo contrário, entre os 16ºC-18ºC, as boas notas de fruta entre outras, mostram-se mais. Na boca o vinho torna-se mais vivaço e saboroso. Um pouco mais seco, também é certo. Mas certo é que, também, se integra melhor nos momentos à mesa.

O “assim é que eu gosto” orgulhoso, muitas vezes não conjuga com o desfrute completo. O gosto é individual! Sem problema. Mas experimentar também não custa nada! Asseguro, que depois de testar, irá entranhar, e tornar-se-á uma segura recompensa! Assim, o termómetro para vinho, será fiel aliado.

 

SOBRE MIM

26.07.18 | manuel

manuel moreira (26).jpg

 

Sou Escanção / Sommelier com mais 20 anos de atividade, a paixão, a vontade de partilhar e entusiasmo, são as minhas motivações. Vencedor por 5 ocasiões do Concurso Nacional de Escanções, vice-campeão do mundo em 2008 (WSA) e no TOP 10 no concurso “Best Sommelier of Europe” pela ASI em 2008. Hoje em dia exerço como Consultor, Wine Educator, Wine Critic (Revista de Vinhos). Orador internacional sobre vinhos portugueses (Brasil, Angola, Holanda, França, Suécia, China, UK, Hong Kong, Macau, USA). Galardoado “Best Sommelier in Portugal 2009” pela Wine Business International, “Sommelier of the year 2005” pela Academia Internacional de Gastronomia e “Sommelier of the Year” 2003, pela Revista de Vinhos. Estudante no Instituto Masters of Wine em 2013.